Anúncios

Seguro fiança: entenda como funciona esse tipo de garantia

O seguro fiança está cada vez mais sendo utilizado como forma de agilizar os processos de um contrato de locação. Vamos entender juntos como funciona?

seguro fiança
Fonte: Google
Anúncios

Se você estivesse com um imóvel para alugar, gostaria de ter garantia quanto ao pagamento do aluguel, não é?

Essa é a função do seguro fiança, que também pode ser igualmente denominado de seguro caução.

É uma garantia quanto ao pagamento da dívida assumida, nesse caso, o aluguel.

Como sabemos, o processo de locação de um imóvel envolve uma série de responsabilidades e aspectos que merecem atenção de ambas as partes.

Saber se o futuro inquilino tem condições de pagar o aluguel é uma delas, mas não é a única.

A garantia de que o mesmo será pago também deve ser observada nesse momento.

Como formas de garantia quanto ao pagamento do aluguel temos o fiador que é uma terceira pessoa que se responsabiliza pelo pagamento da dívida caso o real responsável não a cumpra.

Ou ainda o caução, que é um depósito de até três valores do aluguel que fica em uma conta conjunta na qual o saque só pode ser feito com autorização de ambas as partes, inquilino e imobiliária.

Além destas duas opções há ainda o seguro fiança. Vamos conhecê-lo?

O que é o seguro fiança?

Com vimos anteriormente o seguro fiança é uma garantia que pode ser uma alternativa para o fiador e o caução.

O seguro fiança é contratado pelo locatário e serve como uma garantia de que o pagamento vai ser realizado.

É uma garantia que substitui a necessidade de outras como as que vimos aqui.

No caso do seguro fiança, o mesmo funciona como um seguro de qualquer outro bem como o seguro do carro ou motocicleta.

A sua duração varia de acordo com o seu tempo de contratação, mas o indicado é que o mesmo tenha a duração igual à do contrato de locação.

A única grande diferença entre essa modalidade de seguro e o seguro do seu carro, por exemplo, é que embora o contratante seja você, como inquilino, o beneficiário será o proprietário do imóvel.

O que o seguro fiança cobre?

Uma dúvida muito comum quanto ao seguro fiança é saber o que ele cobre.

E você ficaria surpreso se eu te disser que a cobertura do seguro fiança não cobre apenas o aluguel.

Na verdade, podem ser adicionados outros pagamentos que você realiza como inquilino do imóvel como, por exemplo, o pagamento de água e luz.

Mas tudo depende da apólice que você contratar.

O valor da apólice contratada por você pode ser pago mensalmente como um seguro mesmo ou pode ser dividido em um número menor de parcelas a depender da seguradora contratada.

Em alguns casos é possível dividir o valor segurado em até doze vezes, por exemplo.

Quanto a utilização do seguro fiança, o mesmo deve ser solicitado pelo locatário assim que ele identificar o não pagamento do aluguel ou de tributos envolvendo a locação, caso a apólice cubra esse tipo de inadimplência.

A seguradora pode fazer o pagamento das parcelas que já estão vencidas bem como realizar o pagamento de outras que estão a vencer caso o valor segurado pelo inquilino no momento da contratação permita.

Caso o problema de inadimplência persista é hora de o locatário entrar com uma ação de despejo pelo não pagamento do aluguel.

O que precisa para fazer seguro fiança?

Está de acordo que o seguro fiança é a melhor opção para você, mas não sabe como contratá-lo?

É simples, basta apenas que você encontre uma seguradora que trabalha com essa modalidade de seguro para contratar.

Ao encontrar a seguradora ideal para você, os documentos solicitados são quase sempre os mesmos.

São eles: carteira de identidade (RG), CPF, comprovante de declaração de Imposto de Renda, caso você faça a declaração, comprovante de renda e de endereço.

A partir de então você poderá contratar a apólice que se adéqua melhor ao seu perfil e a sua necessidade para alocação do imóvel.

Desvantagens desse serviço

Agora que já temos exatamente uma ideia de como funciona o seguro fiança podemos estabelecer suas desvantagens.

A principal delas é que o valor pago por você pela apólice não é devolvido ao final do contrato caso não seja utilizado.

Coisa que acontece com o caução quando o contrato acaba.

Outra desvantagem dessa garantia é quanto a avaliação que a seguradora faz para que o serviço seja efetivamente contratado.

Algumas seguradoras realizam uma avaliação de crédito e renda o que pode acabar sendo complicado para autônomos por exemplo.

Dentre as vantagens dessa modalidade de garantia, por outro lado, está a não necessidade do inquilino de ter em mãos o valor para o caução que pode ser bem elevado a depender do valor do aluguel.

Outra vantagem do seguro fiança, agora para o proprietário, é que diminui a burocracia envolvendo o processo de locação do imóvel o que faz com que o mesmo não fique parado muito tempo sem trazer retorno.

Gostou de saber mais sobre como o seguro fiança funciona?

Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

Por Rafael Mansberger – Especialista em crédito – @rafaelmansberger – E-mail: [email protected]

Caroline

por

Caroline