Publicidade

Finanças pessoais: O segredo para recuperar o equilíbrio financeiro!

O segredo para você prosperar e ter equilíbrio financeiro foi revelado! Se ligue nessas dicas!

Por:

Publicidade

306576-guest-post-passo-a-passo-para-voce-encontrar-o-equilibrio-financeiro - Blog | Kitei
Fonte: Google

Finanças pessoais saíram do controle? O segredo para estabilizar a balança financeira está diretamente relacionado com o rumo que damos ao dinheiro.

Durante uma crise financeira, o primeiro passo para recuperar o equilíbrio e colocar a vida nos trilhos novamente é fazer um bom planejamento das contas pessoais.

Qualquer deslize cometido nesse momento – como, por exemplo, cair na armadilha dos cheques especiais -, pode te levar a uma dívida ainda maior.

Para escapar de uma futura bola de neve ou de um relacionamento duradouro com o banco, é bom começar a controlar os impulsos e gerenciar melhor as suas finanças.

E como fazer isso? Veja nossas dicas para recuperar o equilíbrio financeiro:

1. Seja um bom gastador

Um bom gastador não é aquele que sai comprando tudo o que deseja – essa é a característica de uma pessoa impulsiva.

O bom gastador sabe gerir seu próprio dinheiro, definindo prioridades e adquirindo os seus bens de acordo com as suas possibilidades financeiras.

2. Gaste menos do que você ganha

Uma vida financeira equilibrada é aquela em que há “sobras” no fechamento.

Se você fecha todos os meses no negativo, as suas finanças ficam comprometidas e a sua qualidade de vida vai para o ralo.

O cenário piora se você recorrer ao limite do cheque especial para conseguir manter o padrão de vida.

Para sair do vermelho, comece a controlar os seus gastos (e do restante da família, se for o caso) para caber dentro do orçamento familiar.

3. Crie planilhas e controle as finanças pessoais

Mapear as suas entradas e saídas – incluindo as fontes de receita do restante da família – dos próximos 12 meses te auxilia a manter uma certa previsibilidade e controle.

Coloque na ponta do lápis todos os gastos fixos, variáveis e extras; assim como todos os ganhos.

Depois, calcule se a conta fecha e trace estratégias para os próximos meses.

4. Comece pelas dívidas menores

Se você tem muitas dívidas, comece mantendo a calma.

Liste todos os seus débitos pendentes e vá quitando as menores dívidas primeiro ou as com maiores juros.

Está atolado no cheque especial ou no rotativo do cartão de crédito?

Nesse caso, pode ser estrategicamente melhor trocar essa dívida alta com juros elevados, por outra linha de crédito com juros mais baixos.

Lembrando que o empréstimo deve ser feito apenas em último caso, quando os compromissos estão fora do controle.

5. Apare as arestas do seu orçamento

Todas as famílias têm aqueles gastos “supérfluos” que, se for feito um esforço, dá para eliminar.

Até colocar suas finanças no eixo novamente, corte custos desnecessários, como o happy hour de toda sexta, a mensalidade da academia que você não vai e outros custos desse tipo.

6. Prepare-se para débitos e impostos sazonais

Não deixe para pagar os débitos de início de ano, como o IPVA e o IPTU, de uma vez. Vá guardando ao longo do ano a quantia necessária para pagá-los quando chegar o momento.

7. Evite novas dívidas para organizar as finanças pessoais

Novas dívidas são sinônimas de mais juros.

E mais juros não é o tipo de gasto que você quer somar na conta neste momento, não é?

8. Aprenda a poupar

Assim que você conseguir aparar as arestas do seu financeiro e dar um respiro para o seu bolso, concentre-se em pagar suas dívidas.

Assim que liquidar todas elas, comece a guardar uma porcentagem dos seus ganhos.

No início pode ser 5%, depois 10% e assim que possível, 20% da sua renda.

Futuramente, essa economia pode ser aplicada em fundos mais rentáveis.

9. Tenha sua reserva de emergência

A reserva de emergência, como o próprio nome sugere, é uma quantia de dinheiro reservada para momentos emergenciais, como uma demissão repentina, um acidente de carro e entre outras situações.

É esse recurso guardado que trará tranquilidade e segurança para a família em casos de dificuldade financeira.

O ideal é que esse montante seja o equivalente a 6 meses do seu salário ou 6 meses de despesas cobertas com essa quantia.

10. Prospere

Só o trabalho tem capacidade de gerar riqueza.

Com um pouco de estratégia, você até pode sair do vermelho, mas uma vida tranquila depende de uma prosperidade duradoura.

Estude, qualifique-se e se torne um excelente profissional.

O resultado desse esforço valerá a pena!

Por Rafael Mansberger – Especialista em crédito – @rafaelmansberger – E-mail: [email protected]

Recomenda

Últimas