Publicidade

Independência financeira: dicas de como conseguir a sua!

Nesse artigo, vamos te mostrar como ter um bom planejamento sobre suas finanças para alcançar a tão sonhada independência financeira! Confira:

Por:

independência financeira
Fonte: Google
Publicidade

Já passamos do dia 7 de setembro, data comemorativa na qual nos lembramos da Independência do Brasil, mas nunca é tarde para nos lembrarmos e conversarmos sobre um outro tipo de independência. Estou falando da independência financeira.

Recentemente vi que uma importante instituição financeira lançou uma campanha em que o objetivo era nos levar a pensar e refletir sobre a importância da independência financeira.

Mas afinal, o que é esse conceito e como alcançá-lo?

O que é independência financeira?

O conceito de independência financeira acaba sendo atrelado a uma série de fatores.

Economia, negócio próprio, gestão saudável do dinheiro, equilíbrio orçamentário.

Poderia passar o post todo descrevendo as relações que são estabelecidas quando falamos em independência financeira.

Todavia, ser independente financeiramente está devidamente atrelado a ideia de ter um orçamento pessoal ou do seu negócio em equilíbrio e ter uma reserva de recursos que permita a sua sobrevivência enquanto não estiver trabalhando, ou no caso de um negócio, a sua manutenção enquanto o mesmo segue fechado, ou com as atividades comerciais suspensas.

Em um primeiro momento, a conquista da independência financeira pode parecer algo distante, mas não é, pelo menos não algo impossível e irreal, pelo contrário.

Você primeiramente precisa parar de pensar que para ser independente financeiramente você precisa ser rico. Não, você não precisa ser rico para isso.

Claro que se for, o caminho é mais fácil.

Mas não está garantido. Hoje temos ricos bem endividados.

Você já deve ter ouvido por aí algumas dicas gerais sobre começar a fazer escolhas mais inteligentes com o seu dinheiro e igualmente abrir mão de alguns prazeres momentâneos para poder desfrutar mais no futuro.

Então o que você está esperando?

De fato, essas são dicas importantes sobre como conquistar a sua independência financeira.

Não sabe por onde começar? Vamos lá.

Organização é o primeiro passo para a independência financeira

Se você quer conquistar a sua independência financeira, o primeiro passo é se organizar.

Para que você tenha uma simples ideia do que eu estou falando, ao que tudo indica, boa parte da população brasileira acaba estimando o salário erroneamente.

Isso mesmo, o próprio salário é visto de maneira errada pelo brasileiro.

Quando pensa no quanto ganha o brasileiro tende a se lembrar do seu salário bruto sem os descontos retidos em folha.

Dentre o que é descontado e o que é efetivamente recebido temos uma diferença de em média oito por cento.

Que fazem e muito a diferença, não é mesmo?

O fato é que se erramos até mesmo no quanto ganhamos é muito provável que erramos também no quanto estamos gastando e com isso dificilmente essa conta vai bater.

Como vimos ela não tem batido para uma porção substancial de pessoas aliás.

Para se organizar crie uma planilha com todos os seus gastos e igualmente com todos os seus rendimentos.

Esse é o primeiro passo de como ter independência financeira.

Em outras palavras, visualizar os seus gastos e suas entradas de dinheiro.

Como ser independente financeiramente?

Um grande problema cultural do brasileiro é não se preocupar com a educação financeira.

Eu defendo que a educação financeira deveria ser algo a ser ensinado nas escolas, desde cedo.

Com isso cresceríamos tendo uma relação melhor e mais sadia com o nosso dinheiro.

Mas como não é isso o que acontece, comumente vemos muitas famílias endividadas e outras pessoas que embora ainda não estejam endividadas apresentam sérios problemas para organizar e planejar os seus gastos.

Se você quer saber como conseguir independência financeira é preciso antes de mais nada saber exatamente em que estágio do processo você está.

A independência financeira pode ser dívida em quatro fases ou estágios.

O primeiro deles diz respeito a liberdade de curto prazo.

Por exemplo, nesse estágio é esperado que você consiga viver sem trabalho por um período, mesmo que pequeno.

Alguns chamam isso de ter uma reserva de dinheiro para emergências, não deixa de ser.

O segundo estágio diz respeito a independência de contas.

Ou seja, não ter contas para vencer.

São as contas que em parte atrapalham a sua independência financeira uma vez que comprometem o seu orçamento e as taxas de endividamento são elevadas.

O estágio três talvez seja um dos mais difíceis para a maioria de nós.

Esse é viver com liberdade do emprego.

Em outras palavras é você conseguir viver bem.

Por exemplo, caso a sua principal fonte de renda seja cortada, o que pode ocorrer com um desligamento do trabalho.

Para isso é preciso que você tenha uma boa reserva de dinheiro e igualmente tenha um número baixo de dívidas.

O estágio três é uma evolução por assim dizer, dos estágios um e dois.

O estágio quatro da independência financeira

Por fim, o último estágio da independência financeira é a chamada independência total.

Nesse estágio temos o que eu chamei de real significado de independência financeira, ou seja, ser capaz de viver sem a necessidade de uma renda fixa.

Em qual estágio você se encontra hoje?

A partir de identificado o estágio em que você está, alguns ajustes podem ser feitos para que você consiga mais rapidamente atingir o estágio quatro.

Você sabe para onde está indo o seu dinheiro?

Ter uma planilha orçamentária permite que você consiga ter a tão sonhada independência financeira.

Isso porque ela permite que você consiga visualizar para onde o seu dinheiro está indo. Muitas pessoas somente passam a ter ideia da magnitude de um gasto aparentemente inofensivo quando o somatizam em uma semana ou ao longo do mês.

Para que você saiba se está gastando muito ou pouco com uma determinada categoria de gastos tenha em mente a seguinte premissa.

Gastos básicos, como moradia, educação e correlatos devem representar juntos cinquenta por cento dos seus ganhos.

Quinze por cento do seu salário deve estar destinado para o pagamento de dívidas caso você as tenha.

Pagamento de dívidas e investimento.

Lembrando que esse é o valor mínimo.

Caso seja possível você pode investir ou utilizar um percentual maior para a construção do seu fundo de emergência que pode acabar sendo fundamental em alguns momentos de crise.

Para cem por cento você ainda tem em mãos trinta e cinco por cento do seu salário.

Esses trinta e cinco por cento devem ser destinados a gastos com estilo de vida.

São gastos que você pode cortar caso precise, mas que não devem deixar de aparecer em sua planilha.

São gastos que te proporcionam prazer.

Crie metas e esteja mais perto de como ter independência financeira

Muitas pessoas não se comprometem em pensar a longo prazo, a cortar gastos, a diminuir as compras por impulso se não tiverem para isso um objetivo muito claro.

Então, se você trabalha melhor com metas e objetivos, trace metas e objetivos que realmente serão capazes de te motivar a melhorar a sua relação com o dinheiro.

Mas para que você não se sinta frustrado, crie metas reais.

Como reduzir o gasto com o cartão de crédito, diminuir gastos impulsivos, aumentar a sua reserva de emergência.

Todas essas metas acabam sendo possíveis de alcançar.

O que consequentemente te deixarão mais motivado a conquistar a sua independência financeira.

O que fazer para chegar ao meu objetivo?

Crie um planejamento financeiro e nem venha com a desculpa de que demora muito tempo.

Você não vai gastar mais de meia hora para fazer o seu planejamento e ele é fundamental no caminho para trilhar a sua independência econômica.

Com o preenchimento de uma planilha com todos os seus gastos e entradas de dinheiro você poderá verificar onde fazer cortes.

O segundo passo é estipular um teto de gastos e se manter objetivado a ele, assim você consegue mensalmente guardar um pouco do quanto ganha para a sua reserva de dinheiro que é o estágio um do caminho para sua independência financeira.

A partir destes dois pontos iniciais você conseguirá criar uma reserva ou mesmo aumentar a reserva que você já possui.

Como vimos essa é uma das ferramentas mais importantes para que você possa se tornar independente financeiramente.

Por fim, para viver dos seus rendimentos, é hora de começar a investir.

Há uma série de investimentos que você pode escolher, como os de renda fixa ou variável, que conversaremos em um outro momento.

Gostou de saber mais sobre como conseguir alcançar a independência financeira?

Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

Por Rafael Mansberger – Especialista em crédito – @rafaelmansberger – E-mail: [email protected]

Recomenda

Últimas