Anúncios

Seu plano de saúde pode ficar mais barato.

Entenda o motivo nesse artigo.

Em uma reunião que ocorreu em São Paulo, com a diretoria da Agência Nacional de Saúde Suplementar, a ANS, foi tratado um assunto que vem dando o que falar, e que vem chamando muita atenção nesses últimos tempos. Dessa reunião, sairá o índice de reajuste dos planos de saúde, sejam eles individuais, ou familiares. Saiba tudo nesse artigo.

Fonte: Google

Esse assunto está dando o que falar, pois é provável que finalmente, o percentual de ajuste seja negativo e esse fato é o que faria os planos de saúde ficarem com a mensalidade mais em conta. O menor reajuste já feito, foi de 5,42%, que ocorreu no ano de 2000.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar, também conhecida como ANS, é quem define o percentual máximo de reajuste aplicado pelas operadoras de planos de saúde.

Para o ano de 2020 e 2021, o índice estabelecido pela instituição, foi de 8,14%. Por conta da situação ocasionada pela pandemia, eles decidiram suspender os reajustes dos planos de saúde.

A sinistralidade caiu de 82,4% em 2019 para 75,4% em 2020. Já as despesas assistenciais passaram de R$ 173 bilhões para R$ 166 bilhões na mesma base de comparação. Ao mesmo tempo, aumentou o número de pessoas cobertas, chegando a 47,7 milhões.

Nessa etapa, outros fatores podem ser considerados, segundo Tatiana Nogueira, economista da XP. “Se um reajuste negativo for autorizado neste ano, haverá uma pressão de alta sobre a inflação do ano que vem, quando a queda poderá ter de ser compensada”, explica. Esse pode ser um elemento de moderação na decisão do Ministério da Economia. “Um reajuste que, eventualmente, ficaria em 5% ou 6% em 2022 poderia se aproximar de 10%, por exemplo”.

Não deixe de ver o artigo abaixo ↓↓↓

Correção do FGTS é chance de trabalhadores ganharem bolada.

Vanessa Gomes

por

Vanessa Gomes