Anúncios

Selecionamos 12 carros que custam menos de 5 mil reais pra você não andar mais a pé.

Fizemos uma criteriosa seleção de marcas e modelos pra você economizar.

Fonte: Google

Chega uma determinada fase das nossas vidas em que depender de transporte público, ou andar a pé acaba sendo algo que incomoda bastante, não é mesmo?

Temos que nos adequar aos horários de ônibus, ficando refém deles, ou até mesmo ter que contar com caronas, ficar horas em um ponto de ônibus, ou até mesmo ter que contar com carona, correndo o risco de se atrasar, entre vários outros inconvenientes.

Foi pensando justamente nessas situações desagradáveis, que resolvemos realizar uma pesquisa, com a finalidade de podermos viabilizar para você, que está pensando seriamente em se livrar das situações chatas que mencionamos acima, mas está com a grana curta.

Reunimos as melhores opções de veículos, para que você possa conquistar seu tão esperado carro, e o melhor, com um valor mais acessível. Vamos ver?

Volkswagen Gol G1 – O famoso “Golzinho batedeira”

Fonte: Google

Gol é um automóvel da Volkswagen, desenhado no Brasil e comercializado em vários países sob diversas designações, dentre eles México e Argentina.

Lançado em 1980, o Gol é considerado um dos maiores sucessos da Volkswagen do Brasil de todos os tempos.

É também o primeiro e único carro brasileiro a ultrapassar a marca de 5 milhões de unidades produzidas até hoje, tornando-se, em fevereiro de 2009, o primeiro e único a superar o Fusca em vendas.

Pioneiro a tornar-se modelo de entrada da marca Volkswagen do Brasil em mercados internacionais, e é o modelo mais exportado da história do Brasil, com mais de 1 milhão de unidades vendidas para mais de 50 países, embora nunca tenha sido comercializado na Europa, devido à presença do Volkswagen Polo, que, apesar do preço alto no Brasil, é do mesmo segmento que o Gol.

O primeiro Gol tinha motor refrigerado a ar, com 1.300 cm³ e 47 cv (uma variação do usado no Fusca, com que conviveria até 1986) e câmbio com quatro marchas. Suas linhas eram inspiradas nas do Passat, modelo de porte médio da Volkswagen na época.

O Gol surgiu a partir da necessidade de se criar um sucessor para o Fusca após a segunda metade dos anos 1970 para enfrentar outros veículos com projetos modernos como Fiat 147 e Chevrolet Chevette.

Os veículos produzidos pela matriz europeia não atendiam às necessidades do mercado brasileiro devido às condições de estradas e hábitos dos consumidores, exigindo assim uma plataforma mais resistente.

Volkswagen Brasília

Fonte: Google

O Volkswagen Brasília é um automóvel produzido desde 1973 até 1982 pela Volkswagen do Brasil. Definido internamente como modelo/tipo “102”, foi projetado para aliar a robustez do Volkswagen Fusca, um carro consagrado no mercado, com o conforto de um automóvel com maior espaço interno e desenho mais contemporâneo.

Era um carro pequeno, de linhas retas e grande área envidraçada. Esse nome é uma homenagem à então moderníssima cidade, fundada 13 anos antes com o mesmo nome.

A Brasília marcou muita gente, os brasileiros tiveram Brasílias por muito tempo e quem não curte relembrar os bons tempos?

Atualmente é possível encontrar modelos mais antigos, mas em bom estado por até 5 mil reais.

Diferente do Fusca (que na época era vendido com motorizações de 1300 ou 1500 cm3), o Brasília era oferecido somente com motor 1600 cm3, assim como o VW 1600 – apelidado “Zé do Caixão” – e a Variant.

No ano de seu lançamento, 1973, o motor 1,6 litro do Brasília era alimentado por um único carburador modelo Solex 30, gerando 60 cv brutos de potência.

Muitos motoristas porém exigiam melhor desempenho e economia do Brasília.

A resposta da Volkswagen foi o lançamento do motor 1,6 litro alimentado por dois carburadores modelo Solex 32, no ano de 1976.

O carro agora tinha 65 cv brutos de potência (48 líquidos), com mais torque e economia de combustível.

Pelo sucesso alcançado, esta viria a ser a motorização predominante do Brasília nos anos seguintes de produção.

Em 1979 surgiu a versão LS, a de maior luxo na história do Brasília, oferecendo apoios de cabeça nos bancos dianteiros, além de detalhes de acabamento externos exclusivos como frisos laterais, apliques emborrachados nas lâminas dos para-choques e novas cores metálicas.

Também foram oferecidos equipamentos extras como desembaçador elétrico do vidro traseiro, relógio e vacuômetro.

Volkswagen Fusca

Fonte: Google

O sucesso do Fusca evidentemente colocou a Volkswagen em posição privilegiada.

Impossível falar de carros mais baratos e não falar em Fusca. Esse carro divide opiniões, mas muitos brasileiros são apaixonados por ele.

Além de lindo ele também é bem barato e você pode encontrá-lo por até 5 mil no mercado de usados.

A história do Fusca é uma das mais complexas e longas da história do automóvel.

Diferente da maioria dos outros carros, o projeto do Fusca envolveu várias empresas e até mesmo o governo de seu país, e levaria à fundação de uma fábrica inteira de automóveis no processo.

Alguns pontos são obscuros ou mal documentados, já que o projeto inicialmente não teria tal importância histórica, e certos detalhes perderam-se com a devastação causada pela Segunda Guerra Mundial.

Para os brasileiros, o Dia do Fusca ocorre todo dia 20 de janeiro, sendo, em vários centros urbanos, comemorado com eventos e festas por amantes e colecionadores deste modelo.

Fiat Uno Mille

Fonte: Google

O Uno é um automóvel compacto fabricado pela Fiat, lançado na Europa em 1983.

Foi lançado no Brasil no ano seguinte, e sua nova geração (projetada no Brasil) só foi lançada em 2010, direcionada aos países da América Latina.

A versão antiga foi produzida até dezembro de 2013 sendo vendida como Fiat Mille, nome adotado inicialmente em 1990, quando adotou um motor com menos de 1000 cc no Brasil.

Eleito Carro do Ano na Europa por um juri de 53 jornalistas no mesmo ano de seu lançamento, logo ganhou novas versões.

É um carro bem barato e econômico. É uma opção e uma boa aquisição para quem não quer mais andar de ônibus, mas não tem muito dinheiro.

Chevrolet Chevette

Fonte: Google

O Chevette, você pode encontrar até mais barato do que 5 mil.

É sem dúvidas um carro que vale a pena para quem quer um carro econômico e barato para se adquirir.

O veículo ficou conhecido pela sua potência oferecida.

Durante toda sua história, o Chevette já veio equipado com vários motores: 1.0 litro (versão Júnior lançado em 1992), 1.4 (carburação simples e dupla, esta somente em 1982 como opcional), 1.6 (carburação simples), 1.6/S (carburação dupla, a partir de 1988, um ano após sua última reestilização) e (1.6/S carburação dupla).

Também foram introduzidos motores tanto a gasolina quanto a álcool.

Lançado na década de 70, o Chevette tornou-se um dos mais populares veículos produzidos pela GM no Brasil.

Estima-se que até o encerramento de sua produção em 1993, o modelo teria vendido mais de 1,6 milhões de unidades, tendo seu apogeu em vendas entre o fim dos anos 70 e meados da década de 80.

Quando nestes anos, seus concorrentes diretos saíram de linha em outras montadoras.

Foi eleito por duas vezes pela Revista Autoesporte o Carro do Ano em 1974 e em 1981.

Em 1983, pela primeira e única vez em sua história, o Chevette foi o carro mais vendido no Brasil.

Ford Escort

Fonte: Google

O Escort foi um carro produzido pela Ford do Brasil a partir de 1983, inicialmente com um formato mais retilíneo. Baseado na III geração do Escort Europeu (Mk3).

Foi lançado para substituir o Corcel, mais especificamente o Ford Corcel II, a 2ª geração do carro, representando o segmento de carros médios da Ford no Brasil.

Pioneiro em várias tecnologias, como os amortecedores pressurizados (1986), os de controle eletrônico (série Formula, 1991), o “check-control”, os tanques de combustível em polipropileno (1987).

Sem contar ser o pioneiro no lançamento de carros com 2 e 4 portas em simultâneo (1983).

O Escort introduziu no Brasil com seu modelo XR3 a onda dos “pocket-rockets”, ou pequenos carros com visual esportivo e melhor desempenho.

Excelente opção para quem quer ter um carrinho e largar o ônibus de vez! Tanto o modelo Ghia de 1989, quanto o XR3 de 1987 podem ser encontrados por até 5 mil reais no mercado de usados.

Peugeot 106 XT

Fonte: Google

O Peugeot 106 foi o menor carro da marca francesa que chegou ao mercado brasileiro.

No primeiro ano de produção, os motores 1.0 e 1.1 usavam carburadores, mas logo o carburador foi substituído por um sistema de injeção eletrônica no final de 1992, essa substituição foi causada pelos resultados de emissão de poluentes da CEE que estavam acima do limite.

Em Julho de 2003, o último Peugeot 106 saiu da linha de produção.

Ele foi substituído pelo 107, que foi disponibilizado para vendas em Junho de 2005.

O Peugeot 106 foi um dos carros que ficaram mais tempo em produção na Europa, porém ele continua vendendo muito bem no mercado de usados, especialmente no mercado interno francês.

Com pouca manutenção, o hatch poderia ter ido muito além, mas infelizmente o Peugeot 206 eclipsou as vendas e assumiu a posição de destaque.

Tido como um carro muito econômico, o Peugeot 106 tem até hoje fãs pelo Brasil.

O modelo de 1994 pode ser comprado por até 5 mil reais, ou até pode ser encontrado mais barato. É uma ótima opção mesmo sendo 1.0.

Chevrolet Corsa Wind

Fonte: Google

O Corsa Wind foi a versão de entrada de um dos carros mais populares já comercializados pela empresa norte-americana no mercado brasileiro.

Em meados dos anos 70, vários fabricantes na Europa já possuíam seus modelos de carros compactos, como o Volkswagen Polo, o Ford Fiesta e o Fiat 127.

Em resposta ao crescente mercado conquistado por carros compactos na Europa, a Opel (subsidiária da General Motors) resolveu criar o Corsa, para poder entrar neste concorrido segmento.

O modelo veio para cá com a importante missão de substituir o Chevrolet Chevette, o que conseguiu com muito mais sucesso do que o esperado, pois no segundo ano de sua produção já era líder de mercado em seu segmento.

Na época, foi uma inovação no segmento dos carros pequenos, pois trouxe um projeto moderno, com linhas arredondadas e acréscimos em termos de segurança e mecânica.

Na versão Wind 1.0 foi o primeiro carro popular com injeção eletrônica de combustível.

Seu projeto surgiu no final dos anos 70, chegando ao mercado europeu no início dos anos 80.

O modelo ainda se encontra em produção​ na Europa, mas já foi descontinuado no Brasil, aonde sua produção teve início em 1994.

É um ótimo modelo para quem busca carros mais baratos e mais acessíveis no mercado de usados.

Podendo ser encontrado tranquilamente por 5 mil reais.

Volkswagen Logus CL

Fonte: Google

A história do Volkswagen Logus começou quando a Volkswagen sentiu necessidade de colocar em sua linha de produtos um novo sedan médio, já que o Apollo mostrou-se um grande fracasso comercial.

Com a Autolatina, uma joint-venture com a Ford, surgiu o projeto de usar como base a segunda geração do Escort nacional.

Ao invés de fazer uma cópia do modelo da coirmã, que já não tinha dado certo com o Apollo, a Volkswagen resolveu apenas usar a mesma base mecânica, mas por fora tinha que mostrar ao público que era um produto novo.

A ideia seria ainda aproveitar a mão-de-obra da Ford, produzindo os carros na Unidade do Taboão, em São Bernardo do Campo (SP), de onde também saia os modelos Escort, Verona, Hobby e Pampa.

O Logus de 1993 pode ser comprado por pelo menos 4800 reais.

É um ótimo veículo e você pode economizar bastante na hora da compra, podendo conseguir comprar por até um valor inferior ao mencionado.

Fiat Premio CSL

Fonte: Google

O Prêmio é um Sedan compacto da Fiat, derivado do Uno e lançado no Brasil no ano de 1985, para substituir o Oggi.

Foi um modelo de vendas tímidas no Brasil, assim como a Fiat Elba, mas campeão de vendas na Argentina, onde era vendido como Fiat Duna.

O Prêmio também foi exportado para a Europa, foi um modelo de vendas tímidas no Brasil, assim como a Fiat Elba, mas campeão de vendas na Argentina, onde era vendido como Fiat Duna.

Se destacava pelo bom aproveitamento do espaço interno (graças às suas formas quadradas), bem como por ter sido o Sedan com maior capacidade de porta-malas vendido no Brasil até então.

Assim como a facilidade de retirar e colocar bagagens no compartimento de carga, devido à tampa traseira que tinha abertura até a base superior do para-choque traseiro e não até a altura das lanternas traseiras, como seus concorrente diretos: Chevrolet Chevette, Ford Verona e VW Voyage.

É possível encontrar esse modelo por até 4800 reais, para menos.

Conseguimos identificar uns modelos de 4400, 4300. Excelente opção para economizar mais do que o planejado!

Ford Belina

Fonte: Google

Derivada do Del Rey, a Scala foi lançada em 1983, sendo uma evolução da Belina. Disponível em uma única versão: Ouro.

Com acabamento superior, introduziu equipamentos inéditos à categoria: travas e vidros elétricos, console de teto com relógio digital, luzes de leitura e um painel que trazia até manômetro de pressão do óleo.

Em 1978, a Belina recebeu um banho de atualidade, quando passou a ser denominada Belina II, incorporando as principais alterações do Corcel II, com linhas retas. As versões eram a L, mais simples, e luxosa LDO.

O ar-condicionado era opcional. Inicialmente, a direção hidráulica não era oferecida, nem como opcional.

Era equipada com motor 1.6 de 69 cv. Em 1984 recebeu freios a disco ventilados na dianteira e sua potencia aumentou um pouco: 73 cv.

Outra excelente opção, apesar de consumir bastante combustível. O preço médio também varia entre 4800 reais e 5000.

Ford Del Rey

Fonte: Google

O Del Rey foi um sedã de luxo da Ford lançado no início dos anos 1980 e descontinuado dez anos depois, tendo sido substituído pelo Versailles.

É um sedã médio, três volumes bem definidos, opção de duas ou quatro portas e motores robustos.

Para finalizar, um dos carros mais baratos dessa lista, o Ford Del Rey pode ser encontrado por menos de 3 mil reais e é um modelo 1.6 de 1985.

Em 1985 a Ford fez algumas mudanças no modelo, que permaneceria praticamente intacto até o final da sua vida em meados de 1991.

O já cansado sedan ganhou nova frente, semelhante a do Ford Corcel, com “grade aerodinâmica” e um spoiler que servia de moldura para os faróis de neblina.

O modelo passou a contar com outras denominações. Saia de linha o Prata e Ouro e entravam o GL como básico, GLX como intermediário e o Ghia como versão top de linha.

Perdeu o requinte das rodas de liga leve, mas ganhou novos itens.

O aro aumentou para 14 polegadas e foi o primeiro carro nacional não esportivo a utilizar perfil 60. O modelo 1987 trouxe retrovisores elétricos.

Com a saída de linha do Ford Corcel no ano anterior, a Ford criou a versão L, de acabamento mais despojado, para ocupar a lacuna entre o Escort e o Del Rey. Em 1988 o modelo não teve mudanças relevantes.

Selecionamos opções de veículos de até 10 mil reais também, vamos ver?

VER OUTROS MODELOS DE CARROS

 

E aí, gostou? Que tal começar o planejamento para poder adquirir seu carro? Já vimos que existem opções muito interessantes e para todos os bolsos!

Carros com até 42% de desconto. Saiba por que 67% dos Brasileiros não conhecem o Programa PCD.

 

Vanessa Gomes

por

Vanessa Gomes