Anúncios

Órgãos de proteção ao crédito? O que fazem? Qual a função?

Existem inúmeros órgãos que prestam serviços a empresas e credores. Mas você sabe quais são as suas funções e o que eles fazem? Acompanhe:

órgãos de proteção ao crédito
Fonte: Google
Anúncios

Você sabe o que são os órgãos de proteção ao crédito?

Fato é que quando falamos do assunto, muitas pessoas se lembram apenas do SPC e do Serasa, mas há outras empresas que realizam o mesmo tipo de serviço a empresas credoras.

Hoje resolvi apresentar alguma das maiores instituições de proteção ao crédito mas antes disso, vamos entender o que estes órgãos fazem, qual o seu papel.

O que são os órgãos de proteção ao crédito?

Como o próprio nome sugere, os órgãos de proteção ao crédito objetivam reduzir a inadimplência por meio de um cadastro ativo com base tanto na adimplência quanto inadimplência.

De maneira clara e exemplificada, os órgãos de proteção ao crédito possuem uma lista de dados de todas as pessoas no país bem como empresas.

Essas são cadastradas por meio do CPF ou CNPJ.

Suponhamos que você tenha uma empresa de fornecimento de crédito.

Antes de emprestar dinheiro para alguém você certamente gostaria de saber se essa pessoa tem um histórico de boa pagadora ou possui inadimplências em seu CPF, não é?

Esse é o papel e a função dos órgãos de proteção ao crédito.

Eles mantêm uma base da dados de pessoas negativadas (que não apresentam um histórico de boas pagadoras) e de pessoas as quais você dificilmente teria problema caso fornecesse crédito.

Quando você vai solicitar um cartão de crédito, empréstimo, ou um financiamento, seja ele imobiliário ou para aquisição de veículo, o credor, que disponibilizará o crédito, consulta os órgãos de proteção ao crédito para ver o seu cadastro.

Caso você esteja negativado dificilmente conseguirá crédito.

É o que popularmente é conhecido como nome sujo na praça.

Com o nome sujo você não vai conseguir liberação de crédito mesmo em instituições diferentes que vão recorrer igualmente a base de dados destes órgãos.

Como sou negativado?

Para ser negativado basta não realizar o pagamento de um boleto ou fatura registrada em seu nome.

Para que o seu nome seja encaminhado para os órgãos de proteção ao crédito basta ter passado um único dia do vencimento e o pagamento não ter sido reconhecido no sistema.

Todavia, os estabelecimentos comerciais tendem a esperar entre quinze a até noventa dias para encaminhar os seus dados a essas instituições de proteção.

Ao receberem os seus dados elas devem entrar em contato com você que tem até dez dias para realizar o pagamento das pendências.

Caso o pagamento não seja realizado você será efetivamente negativado.

Os maiores órgãos de proteção ao crédito

SPC: Não poderia começar com outro que não o SPC, Serviço de Proteção ao Crédito.

É um dos serviços mais conhecidos assim como o Serasa Experian.

É considerado a instituição com a base de dados mais completa da América Latina.

Muitas pessoas acreditam que o SPC é um órgão público.

Contudo, o fato é que o caráter de sua base de dados é de caráter público, mas é uma instituição privada que exerce grande impacto sobre a liberação ou não de crédito no Brasil.

É alimentado sobretudo por associações comerciais e por câmaras do segmento lojista.

Serasa Experian: É tão conhecida quanto o SPC e quando você solicita crédito em qualquer lugar que seja, seus dados são verificados comumente nas duas base de dados.

Assim como o SPC, o Serasa é reconhecido pelo trabalho que desenvolve e é tido como um dos maiores banco de dados para esse fim em todo o mundo.

É uma instituição reconhecida pelo Código de Defesa do Consumidor tendo o seu interesse definido pela mesma como de interesse/caráter público.

Além da base de dados quanto a inadimplência tanto de pessoas físicas quanto jurídicas o banco de dados do Serasa Experian também conta com protestos, ações judiciais e ainda cheques sem fundos que foram dados por seu titular tão como todo e qualquer registro de fontes oficiais públicas.

A base de dados é alimentada por meio de uma parceria entre credor e financiadores.

Esses informam o valor que determinado CPF deve e sob o qual não foi feito o pagamento.

Uma curiosidade interessante quanto a ferramenta, é que há no site da mesma um serviço chamado de Radar de CPF no qual você mesmo pode consultar o seu CPF para verificar possíveis execuções ou mesmo negativação de crédito.

Órgãos de proteção ao crédito menos conhecidos

Essas são apenas duas das gigantes protetoras de crédito mas há outras que separei para você que também possui influência no segmento.

Administradora Boa Vista Serviços: ela é responsável pela administração do SCPC.

É um órgão de proteção ao crédito que trabalha de maneira muito similar aos que já vimos até aqui.

Possui uma ampla base de dados utilizada por diversos segmentos comerciais para avaliar quanto a possibilidade de liberação de crédito.

CCF: O CCF não é muito utilizado e progressivamente os seus dados estão sendo incorporados pelo Serasa Experian.

É o chamado Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos do Banco Central.

Nele constam todas as pessoas que eventualmente deram um cheque sem ter recursos em sua conta para a cobertura.

Gostou de saber mais sobre os órgãos de proteção ao crédito?

Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

Por Rafael Mansberger – Especialista em crédito – @rafaelmansberger – E-mail: [email protected]

Caroline

por

Caroline