Publicidade

Nota de R$200 | Qual o motivo da sua criação?

Você sabe qual é a verdadeira importância da nova nota de 200 reais? Entenda o motivo que levou a criação!

Por:

Publicidade

Na última semana de julho, o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou a criação de uma nova nota que passará a circular no Brasil: a nota de R$200,00.

Desde o anúncio – somado ao fato de nenhuma cédula de outro valor ter sido criado há pelo menos 18 anos -, as pessoas estão na dúvida nos efeitos que essa mudança vai criar, sua influência na economia e, principalmente, o motivo da sua existência.

Se você também está confuso, aproveite que a For Money te explica tudo o que você precisa saber. Acompanhe!

Por que uma nota de 200 reais?

De acordo com o Banco Central (BC), a criação da nota de R$200 se tornou necessária para evitar uma possível falta de papel-moeda nos próximos meses, devido ao aumento da demanda por dinheiro em espécie causada pela pandemia do covid-19.

Só para você ter uma ideia da possibilidade de escassez, em março, a quantidade de dinheiro vivo circulando nas mãos dos brasileiros era de aproximadamente R$216 bilhões.

Após os decretos de isolamento social e quarentena, esse montante subiu e chegou a R$277 bilhões.

O principal motivo que levou a esse aumento foi o entesouramento da moeda – notas que deixaram de circular, porque as pessoas começaram a deixar o dinheiro em casa.

O resultado desse cenário é simples de entender: quanto menos notas circulando por aí, mais dinheiro “quebrado” você precisa para chegar a um valor.

Vamos usar como exemplo o auxílio emergencial de R$600.

Esse benefício somou mais de R$160 bilhões, sendo que grande parte dele está sendo sacado em dinheiro vivo.

Na hora do saque, você pode chegar ao valor com seis notas de R$100.

Quando as notas de R$100 começarem a faltar, será preciso usar doze notas de R$50.

Aí, se elas se tornassem escassas, a alternativa serão trinta notas R$20.

Isso significa que seria necessário imprimir mais notas de pequenos valores, o que geraria um custo maior.

Ou seja, imprimir notas de R$200 diminuiria a quantidade de notas impressas e consequentemente baratearia o custo de impressão.

O que está motivando as pessoas a guardarem dinheiro em casa?

O entesouramento é o famoso guardar dinheiro “debaixo do colchão”.

As duas principais razões que levaram os brasileiros a isso foram:
1) o fato de estarem gastando menos, por conta do período em que o comércio ficou fechado ou por quererem economizar
2) pelo momento de incerteza, que fez com que muitas pessoas sacassem seu dinheiro e acumulassem reservas – em prol de uma possível estabilidade e segurança.

A nova nota vai aumentar a inflamação?

Após o anúncio do novo valor adicionado ao real, houve um alarde muito grande.

O principal motivo da preocupação da população é a possibilidade do aumento da inflamação, assim como aconteceu dos anos 80 até meados de 94.

Principalmente as pessoas mais velhas, que viveram o susto do dinheiro perdendo valor por conta da alta inflamação, demonstram essa preocupação.

Mas, calma, que o Brasil está bem longe de repetir essa história.

A economia em retração deixa a expectativa que a inflação continue baixa, e na beira dos 2% esse ano.

Mas nem só “benefícios” essa nova cédula traz

Além da dificuldade na hora de dar o troco, que vai exigir um volume maior de notas de pequeno valor, outro ponto negativo é o favorecimento da corrupção e da lavagem de dinheiro.

As malas de propina, ou o popular “dinheiro na cueca” vai se tornar um meio de transporte ainda mais fácil com uma cédula de valor mais alto.

Esse efeito colateral não pode ser deixado de lado e o monitoramento e as investigações precisarão ser ainda mais reforçados e invasivos.

  • Favorece a corrupção e a lavagem de dinheiro

Quando ela entrará em circulação?

A previsão é que a nota nova circulará entre nós a partir do final do mês de agosto.

Tem mais alguma dúvida sobre a nota de 200 reais? Deixe o seu comentário abaixo!

Por Rafael Mansberger – Especialista em crédito – @rafaelmansberger – E-mail: [email protected]

Recomenda

Últimas