Publicidade

Marketing Multinível (MMN) X Pirâmide Financeira | São o mesmo negócio?

Muitas pessoas ainda tem dúvidas em relação ao marketing multinível por acharem que é um esquema de pirâmide financeira. Entenda as suas diferenças!

Por:

Fonte: Google
Publicidade

Diferentemente das pirâmides financeiras – que são sistemas ilegais de investimentos -, o Marketing Multinível é um negócio real e com operação legal no Brasil e no resto do mundo.

Embora o recrutamento de pessoas seja característica dos dois modelos de negócios, o Marketing Multinível envolve a comercialização de produtos reais – fazendo com que as vendas sejam o caminho para o crescimento da empresa e de quem faz parte dela.

Ou seja, apesar do negócio também precisar do recrutamento de novas pessoas (até por uma questão de escala), o Marketing Multinível não depende disso para sobreviver.

Isso quer dizer que, mesmo que a entrada de novas pessoas se estabilize depois de um tempo, o modelo não irá quebrar.

O Marketing Multinível também oferece a oportunidade de os vendedores apresentarem a empresa para outras pessoas e receberem uma comissão por isso.

Entenda: isto não é ilegal, desde que exista um produto ou serviço real que seja a base de crescimento do negócio.

Exemplos de empresas legais e que cresceram no Marketing Multinível são a Mary Kay, Hinode, Herbalife, AMWAY, Tupperware e Jequiti.

Como não cair no golpe da pirâmide financeira e saber diferenciá-la do MMN?

A primeira regra para não cair em uma enrascada como as pirâmides financeiras é sempre desconfiar quando a esmola for grande demais.

Rendimentos milagrosos e impossíveis (por ex.: 1% ao dia) sem botar verdadeiramente a mão na massa (trabalhando, empreendendo) não existem.

Fora isso, atente-se a outras três características predominantes da pirâmide financeira que a diferenciam do Marketing Multinível:

  1. Nas pirâmides não existem produtos ou serviços sendo comercializados. E se houver algum tipo de mercadoria, ela não possui valor de mercado ou lucro suficiente para explicar o retorno sobre o investimento inicial, servindo apenas como pretexto.
  2. O lucro desse esquema acontece a partir da entrada de novos investidores. Os pagamentos da taxa de adesão feitos pelos recrutados sustentam os participantes mais antigos que compõem o meio e o topo da pirâmide.
  3. As pirâmides são negócios não-sustentáveis. Chegará uma hora em que a base não conseguirá recrutar novos investidores, interrompendo a entrada de dinheiro e, consequentemente, desmoronando a pirâmide.

Antes de investir o seu dinheiro em qualquer oferta, primeiro busque em sites como o CVM (Comissão de Valores Mobiliários) ou na ABEVD (Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas) e confira se a empresa tem cadastro, pois ele é obrigatório.

Também não se esqueça de analisar se a empresa em vista possui um produto ou serviço e se o seu foco é na venda deles (MMN).

Se perceber que a alma do negócio está no recrutamento de novas pessoas, provavelmente ele é um esquema de pirâmide.

Agora que você sabe diferenciar o Marketing Multinível dos esquemas ilegais de pirâmide financeira, conte para a gente nos comentários se você já caiu em algum golpe como esse.

Por Rafael Mansberger – Especialista em crédito – @rafaelmansberger – E-mail: [email protected]

Recomenda

Últimas