Publicidade

Está negativado e precisando de empréstimo? É possível conseguir, SIM!

Saiba que é possível mesmo negativado você conseguir um empréstimo para poder organizar sua vida financeira. Vamos te ajudar com isso!

Por:

Publicidade

Empréstimo para negativado é possível? | Blog EasyCrédito

No nosso país, temos milhões de pessoas endividadas e inadimplentes. Nessas circunstâncias, torna-se bem mais difícil de conseguir crédito. Mas você sabia que há opções de empréstimo para negativado? Hoje, as instituições financeiras se reinventaram diante do novo cenário, justamente para proporcionar a essas pessoas esse benefício.

Os motivos para se solicitar um empréstimo podem ser os mais diversos, mas tem muita gente que usa esse recurso pra tentar sair da situação de estar negativado e pode ser uma boa alternativa!

Cientes de que mesmo em tempos de escassez muitas pessoas têm interesse em contratar empréstimos para pagar as dívidas, os bancos e financeiras oferecem linhas de crédito com esse objetivo. Assim, o endividado pode quitar as contas e tentar sair dessa situação. É muito importante estar ciente de todas as condições propostas nesses casos, principalmente para que não caia em uma enrascada, pensando nisso, vamos te orientar.

Se você está passando por essa dificuldade ou conhece alguém que precisa de crédito para tirar as contas do vermelho, veio ao lugar certo. Continue acompanhando esse artigo, que iremos te ajudar!

imagem com um leque de cédulas de 5 a 100 reais

O que é empréstimo para negativado?

 

O empréstimo para negativado é um tipo de crédito pessoal voltado especialmente para indivíduos que estão com o nome “sujo” na praça. Se o seu CPF estiver na lista de inadimplentes de órgãos de fiscalização de crédito como o SERASA e o SPC, você pode ser beneficiado por essa modalidade de empréstimo.

Como era de se esperar, tendo em vista a quantidade de riscos envolvidos, os bancos e instituições financeiras que trabalham com empréstimo para negativado costumam aplicar juros mais altos. Além disso, o nível de burocracia envolvida na contratação também é maior.

É possível também, saber como está seu Score de Crédito, o Score é uma pontuação que varia de acordo com seus hábitos financeiros. Através dessa informação, é possível compreender a capacidade do consumidor de se manter em dia com os pagamentos de empréstimos e financiamentos. O Score leva em consideração dados para compreender o perfil financeiro da pessoa, como: histórico de dívidas, renda mensal entre outras informações ligadas aos seus hábitos de consumo.

Como é feito o cálculo e como melhorá-lo. Quer saber mais?

CLIQUE AQUI

 

Quais os cuidados que devemos ter ao contratar empréstimo para negativado?

Uma pessoa endividada é vista comumente como alguém desesperado. Nesse sentido, há muitas empresas e indivíduos que tentam tirar proveito da situação.

Para evitar problemas, procure tomar os seguintes cuidados antes de contratar um empréstimo para negativados:

1. FRAUDES

Esteja sempre alerta para não cair em golpes de empresas fraudulentas ou de pessoas que tentam ludibriar você com ofertas que parecem muito vantajosas. Faça uma pesquisa de mercado e procure saber quais são as taxas de juros e procedimentos normalmente praticados.

Jamais faça depósitos antecipados. Nunca se paga qualquer valor antes de receber um empréstimo.

2. CUSTO EFETIVO TOTAL

O custo efetivo total, também conhecido simplesmente como CET, deve ser considerado antes de você realizar a contratação de um empréstimo pessoal para negativado. Ele representa o valor total que você pagará pelo seu crédito.

Há empresas que aplicam taxas e juros abusivos que multiplicam o valor da dívida diversas vezes. Nem sempre compensa ter acesso a crédito agora para depois ficar pagando incontáveis parcelas que, somadas, representam um valor muito maior do que o das suas contas.
Justamente por isso, que recomendamos a análise do custo/benefício, se realmente a aquisição do crédito irá valer a pena para você, ou não.

3. VALOR DAS PARCELAS

Tome muito cuidado para não contratar empréstimos com parcelas de pagamento que não cabem no seu bolso, mesmo que elas só sejam cobradas daqui alguns meses, é muito importante analisar tudo isso antes de contratar esse empréstimo. Contudo, é preciso ter capacidade de pagar a dívida para não entrar numa “bola de neve” de problemas financeiros, como resolver um problema e depois, ter vários outros, a longo prazo!

Como funciona o empréstimo negativado para autônomos?

Estamos vivendo um fenômeno nos últimos tempos em que se incentiva o empreendedorismo por todos os lados. O grande problema é que, com a reforma trabalhista e com essa tendência de empreender, há cada vez mais gente sem emprego fixo e trabalhando apenas de forma autônoma.

Nesses casos, o desafio de conseguir um empréstimo para negativado é ainda maior. Afinal de contas, você não tem como comprovar os rendimentos e, sem vínculo empregatício ou holerite, alguns bancos e financiadoras simplesmente barram qualquer possibilidade de conseguir crédito.

Mas não se preocupe! Preparamos algumas informações que poderão viabilizar maiores oportunidades de empréstimo para você.

Se você passa por essas circunstâncias, temos algumas dicas importantes que podem te ajudar:

  • Formalize a sua atividade abrindo um MEI e tendo um CNPJ, o MEI tem uma taxa acessível e poderá te dar mais credibilidade na hora de solicitar esse empréstimo;
  • Apresente o seu extrato bancário dos últimos meses (sugerimos de pelo menos 90 dias) para comprovar que você tem uma renda;
  • Use bens como garantia, como veículos e imóveis, pois eles podem ser refinanciados para esse propósito e te ajudar muito a conseguir esse empréstimo;
  • Procure um vínculo empregatício que oportunize uma renda mensal comprovável.

Fique ligado na documentação que será necessária para solicitar o empréstimo:

Documento oficial com foto, como:  R.G., CPF, Carteira do Órgão (OAB, CRM, etc.), CNH (Carteira Nacional de Habilitação), passaporte ou carteira de trabalho;
Comprovante de renda: holerite, contracheque, extrato bancário, carteira de trabalho ou declaração do imposto de renda; Comprovante de residência: contas de água, luz, telefone (celular ou fixo), contrato de aluguel com firma reconhecida em cartório, demonstrativos enviados pelo INSS, por exemplo, fatura de cartão de crédito, extrato do FGTS enviado pela Caixa Econômica Federal, carnê de cobrança de IPTU ou IPVA, boleto de cobrança de plano de saúde, condomínio, financiamento imobiliário ou mensalidade escolar;

Pronto! Seguindo todas essas dicas que passamos, você terá muito mais chances de conseguir seu empréstimo, regularizar e organizar sua vida financeira.

Recomenda

Últimas