Publicidade

Como Pedir Empréstimo Sem Se Enrolar?

Precisando de uma grana extra? Saiba todas as informações importantes para não se enrolar na hora de pedir um empréstimo.

Por:

Publicidade

Recorrer a um empréstimo é uma questão delicada, seja para um investimento ou para pagamento de algumas dívidas, pedir ajuda a uma financeira é sempre algo que requer cuidado.

Mas existem algumas maneiras de chegar a essa decisão de forma mais segura.

Por isso, separamos 4 dicas para você seguir, que servirão de base nessa hora. Acompanhe!

4 formas de pedir um empréstimo de maneira segura!

1- Organize todo o seu orçamento

Pedir um empréstimo pode significar problemas para algumas pessoas, a primeira coisa é pensar sobre como precisou chegar a essa situação.

Revise seus gastos e coloque eles na ponta do lápis, antes de pedir um empréstimo.

Organizando seu orçamento dessa maneira, você fará uma melhor análise dos seus gastos, e será muito mais consciente na hora de pagar seu empréstimo sem problemas.

2- Recorra ao crédito consignado

O crédito consignado pode ser uma boa saída, por ser uma das modalidades de empréstimo com taxas de juros mais baixas.

Esse tipo de crédito desconta suas parcelas direto no seu salário ou no benefício do INSS.

Além de ser mais vantajoso em se tratando de juros mais baixos, esse tipo de crédito não deixa que você se esqueça de pagar as parcelas se enrolando no final das contas.

3- Tome sempre muito cuidado com os empréstimos online

Apesar de oferecer uma grande comodidade, a internet pode oferecer muitos riscos.

Ultimamente temos visto, que muitos sites e aplicativos estão oferecendo empréstimos.

E esses meios oferecem uma facilidade tão grande que quem está com a corda no pescoço acaba caindo em muitos golpes.

Preste atenção aos termos e taxas desses empréstimos oferecidos na internet.

Sempre procure saber quem é que está oferecendo esse empréstimo, se é uma empresa de segurança.

Os golpes estão aumentando, mas com informações podemos nos garantir de forma segura.

4- Compare o custo efetivo total

Caso não saiba, os juros não são a única taxa cobrada quando recorremos a esse tipo de financiamento.

Além deles ainda tem o chamado Custo Efetivo Total, o conhecido (CET).

E ele inclui todos os encargos cobrados pelo banco ou financeira para finalmente emprestar o dinheiro, incluindo também impostos, seguros e taxa de abertura de cadastro.

Considerações finais

A maioria das pessoas recorre a um empréstimo em momentos de desespero, por isso, muitos deles ficam com a corda no pescoço, por não analisarem corretamente todos os custos que esse benefício de emergência traz.

Mesmo em momentos difíceis, tente respirar um pouco e considerar todos esses fatos citados aqui, senão, o que seria para servir como um alívio, pode se tonar um caos no futuro.

Por Rafael Mansberger – Especialista em crédito – @rafaelmansberger – E-mail: [email protected]

Recomenda

Últimas