Publicidade

4 dicas para não deixar o seu dinheiro ir embora pelo ralo

O seu consumo é consciente? Economizar dinheiro, sendo em tempos de crise ou não, é sempre ideal. Por esse motivo, preparamos 4 dicas que podem te ajudar!

Por:

Publicidade

Em tempos de bonança ou de crise, todos precisamos saber como economizar dinheiro, seja para sairmos do mês no azul, montar uma reserva de emergência ou apenas sair do vermelho.

Para alcançar essa meta, não é necessário ser “pão duro”, apenas saber aparar as arestas que podem estar roubando o seu dinheiro todos os dias, sem você nem ver. Veja nossas dicas:

Reduza as despesas de consumo

Energia elétrica, água, internet, telefone, plano de celular, supermercado.

Todas essas contas costumam consumir uma boa parte do orçamento familiar, e por mais que a maioria não acredite, é possível diminuí-las.

No supermercado, por exemplo, dá para trocar marcas que você costuma comprar por outras com preço mais baixo (sem que a qualidade seja comprometida).

Para algumas pessoas, inclusive, é mais vantajoso fazer compras mensais ao invés de deixar para ir ao mercado toda semana, para evitar levar mais do que o necessário.

Afinal, quem nunca foi ao mercado para comprar um leite e voltou com um pacote de biscoito, alguns pães e refrigerante?

Outro gasto que dá para ser reduzido é a conta de luz.

Por exemplo, o chuveiro elétrico é o que mais consome energia dentro da maioria das casas.

Um mês tomando banho de 15 minutos na água quente, custa cerca de R$ 20 por pessoa.

Traduzindo, se você mora numa casa com quatro pessoas (que é a média brasileira), serão R$ 80 por mês só para tomar banho!

O que você pode fazer é conversar com a sua família e combinar banhos mais curtos, e deixar para cantar e dançar fora do chuveiro.

Se não, o seu dinheiro escorre, literalmente, ralo abaixo!

O mesmo vale para a água, para o plano de celular, para os serviços de streaming (quantos você nem usa ou até esqueceu que assinou?), para a internet…

Apare as taxas de serviço “escondidas” na fatura

Calma que essas taxas não são escondidas de verdade, é só você que não olha para elas.

Elas podem estar incluídas na contratação de um plano de internet, na anuidade do banco, na cesta de serviços de instituições financeiras, nos seguros a mais que vem em serviços ou produtos que você compra e por aí vai.

Existem vários cartões de crédito que não cobram nenhuma taxa, assim como bancos digitais, e a maioria deles valem a pena.

Tome cuidado para o seu dinheiro não ir embora no automático

Deixar uma compra no débito automático pode facilitar muito o seu dia a dia para não precisar ficar lembrando de pagar aquela conta.

Mas ao fazer isso, você pode acabar se esquecendo que assinou um serviço e perder dinheiro.

Isso pode acontecer em serviços de assinatura (de vídeos, de filmes e séries, de músicas, etc.), assim como em cursos que você tem que pagar mensalmente para garantir o seu acesso.

Aprenda a dizer NÃO!

Não existe nenhum problema em emprestar dinheiro para os seus familiares ou a quem precisa, desde que você tenha dinheiro para isso ou que ele não faça falta se a pessoa demorar para te pagar de volta – ou se não pagar.

Cuidado para esses empréstimos não prejudicarem o seu orçamento e, se for caso, não tenha receio em dizer não.

Por Rafael Mansberger – Especialista em crédito – @rafaelmansberger – E-mail: [email protected]

Recomenda

Últimas