Anúncios

Curso superior 100% financiado? Saiba como conseguir em qualquer lugar do Brasil.

Se você tem o sonho de fazer um curso, mas a grana está curta, nós, do Formoney, montamos um guia para você realizar esse sonho. Vamos ver?

Fonte: Google

Você tem o sonho de cursar uma faculdade, mas está esbarrando na falta de dinheiro?

O financiamento estudantil pode ser a alternativa certeira para que você possa realizar esse sonho.

Montamos um guia para te orientar sobre todas as modalidades de financiamentos estudantis, e sobre cada passo que se deve dar na hora da contratação desse financiamento.

Recomendamos que você acompanhe e leia atentamente cada informação que será passada neste guia.

Assim, você poderá entender melhor sobre o processo de contratação do financiamento e terá mais respaldo para dar esse passo da forma mais correta. Vamos lá?

Primeiramente, vamos entender melhor o que é o financiamento estudantil:

Ele funciona como um tipo de empréstimo, que irá te auxiliar a pagar as mensalidades (para a faculdade, por exemplo), do curso que você deseja fazer.

Ao longo do curso, você irá acumular uma dívida que poderá ser paga durante, ou após a finalização da graduação.

Tudo irá depender do programa que você irá optar.

É muito importante que antes de você assinar o contrato, você explore todas as informações nele contidas, como: quando você irá começar a pagar por esse financiamento, juros, se será preciso ter um fiador, dentre várias outras questões super importantes para que você não tenha nenhuma surpresa desagradável pelo caminho.

Existem modalidades de financiamentos privados, e o Fies, que é o Fundo de Financiamento Estudantil, e é qual vamos explorar hoje.

O Fies, é destinado aos estudantes que não tem condições de pagar as mensalidades de uma instituição privada.

Recentemente, o Fies teve uma modificação e foi dividido em duas modalidades: Fies e P-Fies.

O que os diferencia, é que os estudantes são distribuídos às modalidades, de acordo com a renda familiar.

Para poder participar do Fies, por exemplo, o aluno deverá comprovar renda mensal familiar de até 3 salários mínimos.

Já para participar do P-Fies, o aluno deverá comprovar renda mensal familiar superior a três e inferior a cinco salários mínimos, por pessoa.

Outros requisitos são que o candidato tenha feito alguma prova do Enem à partir de 2010 e tenha obtido no exame, o equivalente a 450 pontos (ou mais) e que não tenham zerado a redação do Enem.

A inscrição no programa é aberta a cada semestre, pode ser feita online e não tem custo.

Vale lembrar que o percentual mínimo de financiamento do Fies é de 50%, e o percentual máximo é definido de acordo com a renda familiar mensal.

Após sendo aprovado no Fies, você precisará se dirigir à Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da Universidade para a validação das suas informações.

Feito isso, será necessário firmar o contrato com a instituição financeira da sua categoria do Fies, acompanhado do fiador.

Ao longo do curso, você precisará pagar a sua parte da mensalidade diretamente para a faculdade (caso não tenha sido contemplado com o financiamento integral).

Já os estudantes da categoria do P-Fies, devem fazer o pagamento dos juros do financiamento a cada trimestre.

A quitação da dívida deverá ser iniciada no mês seguinte da graduação.

Esperamos tê-lo ajudado e em breve, teremos mais dicas sobre o assunto. Continue acompanhando.

Vanessa Gomes

por

Vanessa Gomes