Publicidade

Tarifas bancárias: conheça as principais e os seus direitos

Tarifas bancárias: Saiba tudo para não ter surpresas em sua conta!

Por:

Publicidade

Procon Goiás aponta variação de até 452% na cobrança de tarifas bancárias – Rádio Imprensa
Fonte: Google

A reclamação mais comum dos consumidores brasileiros são os serviços, taxas ou tarifas bancárias que são cobradas, e o abuso que algumas instituições financeiras acabam cometendo em relação à cobrança indevida.

As tarifas ou taxas bancárias, são um peso tanto no meu quanto no seu orçamento, sem dúvida alguma.

Afinal, estes gastos influenciam diretamente no saldo da sua conta-corrente.

Algumas, se não a maioria das cobranças passa despercebida pela maioria dos usuários, uma vez que os recursos descontados são bem pequenos.

Mas não se engane, quando colocados na ponta do lápis podem fazer a diferença no final das contas, principalmente se esquematizá-los para o ano todo.

Os bancos podem cobrar as tarifas por uma série de serviços, como para a permanência da conta junto a instituição, para a realização de transferências, abertura de contas, dentre outros.

Se você quer conhecer algumas das tarifas bancárias que você certamente já pagou, vem comigo!

Tarifas bancarias: o que significa?

Não poderíamos começar de outra forma se não definido o termo.

As tarifas bancárias se configuram como cobranças pelos atendimento prestados aos clientes dos bancos.

Dentre as principais temos:

  • Emissão de um novo talão de cheque;
  • Segunda via do cartão de débito ou crédito;
  • Retirada de extratos;
  • Permanência da conta corrente;
  • Anuidade de manutenção do cartão de crédito;
  • Saques.

Apesar de parecer que os bancos podem se comportar como quiserem em relação à cobrança de suas tarifas bancárias, na prática, não é bem assim, pelo contrário, aliás.

As instituições atualmente estão obrigadas a darem informações e esclarecerem sobre todas as suas cobranças.

E as mesmas, desde 2008, estão sob regimento do Banco Central e do Conselho Monetário.

As instituições bancárias também são obrigadas a divulgar em local público dentro do campo de visão dos frequentadores da agência, as tarifas cobradas.

Em suas páginas na internet essa informação igualmente deve estar presente.

Como pagar menos taxas e economizar?

Sabemos que ninguém gosta de pagar taxas para os bancos, muito menos quando essas taxas são elevadíssimas.

De fato, manter o orçamento sempre no azul não é uma tarefa fácil, mas para economizar quando o assunto acaba sendo tarifas bancárias, há duas opções para se fazer isso.

A primeira delas diz respeito a conhecer os serviços que devem gratuitamente estarem disponíveis aos clientes, sendo oferecidos pelos bancos.

Você pode se programar para evitar a utilização de serviços pagos, o que já vai resultar em uma significativa economia.

Infelizmente, são poucas as pessoas que conhecem os serviços gratuitos do banco, mas eles existem, principalmente para os usuários do aplicativo e igualmente do internet banking.

Entre os principais serviços gratuitos que não são tarifados pelos bancos temos:

  • Pagamentos contas e boletos em geral;
  • Conta poupança;
  • Entrega do cartão de crédito via correio;
  • Uso de débito automático;
  • 4 saques mensais;
  • 2 impressões do extrato referente ao mês anterior;
  • 6 transferências; 12 folhas de cheque.

Ao oferecer todos esses serviços gratuitos, o banco não está fazendo um favor ao seu cliente, todos esses serviços são regulamentados pelo Conselho Monetário Nacional.

A regulamentação é feita através da Resolução 3.518 de 2007.

Até porque, dificilmente as instituições ofereceriam qualquer tipo de serviço gratuito visto que cobram tão caro por outros.

Uma segunda alternativa de economizar nesse pagamento acaba sendo escolher o tipo de conta adequado para você.

Por exemplo, cada conta apresenta uma cesta de serviços atrelados ao valor de sua manutenção.

Se você escolher uma conta com muitos serviços, o valor mensal dela será mais alto.

Pense bem quais são os seus objetivos com a conta.

Ter um local para receber o salário? Para guardar o dinheiro?

Escolha o pacote de serviços que mais se adéqua as suas necessidades.

Isso vai resultar em economia.

Se você já tem uma conta bancária, procure se informar sobre todas as cobranças feitas.

Saiba exatamente o que você está pagando e igualmente solicite um detalhamento da sua cesta de serviços bancários.

Saber o que o seu pacote inclui, pode reduzir as chances de gastos adicionais.

É muito importante que você saiba sobre os serviços e as tarifas que está pagando mensalmente, entre outros detalhes pertinentes.

Você não sabe o quanto está pagando para o seu banco em tarifas?

Se informe hoje mesmo, é um direito seu e um dever do banco.

Cobrança de tarifas bancárias indevidas, o que fazer?

Se você não reconheceu alguma cobrança ou estranhou algo em seu extrato, pergunte ao seu gerente sobre o que pode ter ocorrido.

E antes que você pense que esse tipo de coisa “não dá em nada”, como o brasileiro costuma dizer, recentemente uma importante instituição financeira foi condenada a indenizar um correntista pela cobrança de tarifas bancárias indevidas.

A indenização paga passou os sete mil reais.

A melhor maneira de verificar a existência de cobranças indevidas praticada pelos bancos, é analisando atentamente o extrato bancário todos os meses.

Após identificar alguma cobrança indevida, contate o serviço de atendimento ao cliente, ou vá pessoalmente até uma agência para esclarecer o ocorrido e resolver o problema.

Conhecendo bancos digitais.

Uma alternativa recente para fugirmos do pagamento das altas tarifas bancárias das instituições tradicionais, tem sido a abertura de contas em instituições digitais.

Por não demandar de todos os aparatos de um banco tradicional, os custos de manutenção repassados ao cliente caem significativamente.

Dentre essas opções de bancos digitais, um que tem se destacado bastante, é o Nubank, que é uma startup brasileira lançada em 2013.

Seu principal objetiva era justamente desburocratizar o sistema financeiro e deixar o cliente novamente no controle do seu dinheiro.

De fato, com isso ganhamos uma opção de conta com praticamente com custo zero.

Você pode ter uma conta com as funcionalidades de uma conta corrente de uma instituição tradicional através do Nubank, e o melhor, sem custo algum.

Ao contrário das instituições que lidamos a vida toda, a Nubank sabe e entende como é chato pagar taxas para usar um serviço necessário, e assim sendo, você não tem nenhum custo para manter a sua conta.

Além disso, o seu dinheiro rende cem por cento do CDI, se você optar por guarda-lo.

Dentro do app, você pode escolher deixar o seu saldo todo disponível para uso do cartão ou deixar apenas uma parte, enquanto a outra é guardada.

Uma única grande desvantagem da Nubank hoje, é que há uma cobrança para a realização de saques nos serviços de autoatendimento.

Para realizar um saque, e isso não leva em consideração o valor sacado, mas a operação, é cobrado do cliente um valor de seis reais e cinquenta centavos.

Apesar de ser um valor elevado, precisamos considerar que a startup possivelmente aluga ou paga taxas para a rede de caixas eletrônicos Banco 24H.

 

Recomenda

Últimas